Distância

Abri a bolsa pra procurar não sei o quê e, de repente, subiu o cheirinho. Não, não foi do pão com queijo que estava lá há três dias. Isso só me fez lembrar da sua cabecinha de vento, que não deveria ter esquecido de levá-lo consigo. O cheirinho vinha era de dentro do envelope vermelho, que continha um cartão e uma carta de três páginas escrita à mão. O seu cheiro estava ali, guardado, propositalmente. Espirrou seu perfume no papel, para que eu pudesse levar uma parte sua comigo. E por mais que eu guardasse suas mensagens no meu celular, por mais que o carregasse dentro do coração, sentir seu cheiro foi quase como vê-lo ali, materializado na minha frente. Tive uma vontade imensa de abraçar o papel, beijar o papel, andar de mãos dadas com o papel, contar ao papel como tinha sido o meu dia, cochichar palavras carinhosas ao pé do ouvido do papel. Esfreguei e esfreguei o papel no meu travesseiro, mas o cheiro continuou guardado no envelope vermelho. Daí então, como uma criança que põe seu dentinho que caiu embaixo do travesseiro antes de dormir, coloquei o envelope ali debaixo do meu, esperando que fadas ou talvez anjos o levassem e me trouxessem de presente o meu amor. Só que o envelope ficou ali, do jeitinho que eu o havia colocodo, fazendo apenas o seu papel de exalar e exalar o perfume. E foi ele próprio que trouxe você pra mim, enquanto eu dormia. E é assim que tenho você comigo, todos os dias.

Anúncios

13 comentários em “Distância

  1. PDQ disse:

    Q lindo! Sem Palavras pra esse texto! Uma enorme demonstração de amor! bjo

  2. Eu tentei fazer o mesmo. Fiz uma carta pra colocar nas coisas dele no dia que ele fosse viajar. No dia dos namorados eu daria as dicas pra ele encontrar minha carta. Mas ele achou antes mexendo em meu livro de bolsa…
    Fiquei triste. Era uma forma de estar com ele no dia que era pra ser nosso e estaríamos longe…
    Não deu. Valeu a intenção? Não creio.. ele até nem levou a carta.. deixou lá mesmo.. dentro do livro.. no mesmo que a encontrou…
    Displicência? Não creio… ele apenas preferiria, assim como eu, a presença…

    Feliz demais por você Carol!
    Demais!!

  3. A.M.O disse:

    Carol, estava procurando uma imagem para ilustrar uma frase e esta simplesmente traduziu o que eu queria. Me desculpe surrupiar a foto, mas deixei os devidos créditos, caso a imagem seja realmente sua. Se quiser, dê uma passadinha em meu blog p ver como ficou o post. Beijos e gostei muito do seu blog!

    http://oqueandopensando.blogspot.com.br/2012/07/lamentavel.html

  4. waleska disse:

    Que lindo!
    Me fez lembrar um sonho que tive,senti total presença dele no sonho! forma,cheiro,voz e calor..so que nao era mais meu,pertençia a outra e parecia estar me avisando…ja que depois do fim nunca mais nos encontramos.

  5. Samantha Vasconcelos disse:

    Mais um capítulo de um excelente livro!! Sweet and painful….

  6. Milena Rei disse:

    Linda adorei

  7. PDQ disse:

    Choro toda vez que leio esse texto, de tanta saudade de alguém que amo mais que minha própria vida… me identifiquei muito com esse texto e queria mais que tudo nessa vida que essa pessoa voltasse para minha vida… Grande beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s